Ser pobre é levar a namorada ao cinema e dizer que esqueceu a carteira......

veja todos os voos de drone em

www.Zmaro.tv/Drone

 

 

Mais
acessados

Principal

Modelos de
Documento

Receitas

Resumos
de Livros

 Perguntas e Respostas
 Jurídicas

Idéias para
ficar rico

Dicas gerais

Dizem que

Ser pobre é


Memorização

Curso de Memorização

Memorização:
que dia cai?

Demais
Cursos e
apostilas


Gastronomia

carnes

bacalhau

dicas gerais

microondas

 receitas diversas

Receitas

em vídeo

tudo sobre congelamento

vinhos


Download

delivery

palpites para loteria

simulador keno (bingo)

treine digitação

ringtones de graça

Saiba quais números
mais e menos saem
na MEGASENA


Contato

Fale com o Zmaro
e/ou
PobreVirtual

Site do
Programa Zmaro

Vídeos do
Programa Zmaro
Humor inteligente
de forma descontraída...

Várias dicas para: Sair do vermelho....
Objetivo:
Este texto é destinado a todos aqueles que tem dificuldade em administrar sua vida financeira, em outras palavras, que se encontram no vermelho. No vermelho, é a nomenclatura dada a toda pessoa que têm uma despesa maior que a receita. O objetivo principal é abordar de forma ampla as dificuldades que muitas pessoas têm em administrar seus rendimentos e suas despesas e ao mesmo tempo dar-lhes subsídios para que possam mudar velhos hábitos adquiridos no decorrer de suas vidas ou através da hereditariedade. Não será apresentada nenhuma forma milagrosa para tirar quem quer que seja do "buraco". O que será abordado servirá de base para que o amigo leitor possa praticar ou até mesmo inovar seu planejamento.É muito comum encontrar pessoas com a "corda no pescoço", sufocadas em dívidas e sem nenhuma perspectiva de encontrar a solução. É claro que isso gera terríveis conseqüências e quem já passou ou está passando por esse momento sabe muito bem disso. Algumas dessas conseqüências são: O estresse, o estado emocional e conseqüentemente a relação familiar. O estresse é proveniente de vários fatores, entre eles: A tensão no trabalho e a preocupação com as contas que vão vencer ou estão vencidas. O estado emocional será afetado e pode gerar diversas reações. É claro que elas podem variar de uma pessoa para outra, mas, um exemplo é a aflição e a insônia. O problema maior será mesmo na vida familiar, pois a ida ao cinema será cancelada, o fim de tarde numa sorveteria será adiado, o churrasco com os amigos deixará de existir e, principalmente, a atenção dispensada aos filhos não será a mesma tendo em vista que o seu estado emocional está alterado. É praticamente impossível ter felicidade, transmitir alegria e ao mesmo tempo, levar uma vida saudável quando o valor das contas a pagar é superior ao dinheiro disponível. Será que esta situação é proveniente da falta de rendimento ou da falta de planejamento? Não adianta você ter um espírito empreendedor, um bom retorno financeiro e viver sempre com o pescoço "na guilhotina".
Receptividade a mudanças
Você é receptivo a mudanças tanto de comportamento quanto de mentalidade? Se a resposta for não, feche esta página e vá navegar por ai, pois não conseguirá tirar nenhum proveito dele. Se a resposta for sim, terá grande chance de absorver as dicas citadas nos próximos capítulos. Sem receptividade e força de vontade os velhos hábitos se tornam difíceis de serem substituídos ou até mesmo eliminados do seu dia-a-dia. Responda a estas três
perguntas sem fazer nenhum levantamento minucioso. Não é necessário que o valor seja exato, pode ser aproximado, o importante é responder. Tenha como base o mês anterior.
Qual foi seu rendimento?
Qual foi sua despesa?
Quanto economizou?
Se você responder todas elas, parabéns! Você é uma das exceções. Provavelmente você saberá responder de pronto a primeira e talvez a terceira. Já a segunda, será preciso fazer algumas contas. Isto prova que você não tem um planejamento financeiro. Mas não se desespere. A grande maioria, independente da faixa de rendimentos e classe social, não tem planejamento. Olhe que eu poderia aprofundar mais ainda estas perguntas, como por exemplo:
Qual o saldo da sua conta corrente? Qual o saldo devedor do seu cartão de crédito? Qual o valor dos cheques pré-datados? Você tem economias ou está no vermelho? Você deve estar pensando: "Esse cara é louco, como vou saber todas essas informações? Não sou computador ambulante!". Realmente, é quase impossível controlar todas essas informações sem planejamento.
Como fazer um planejamento financeiro
Não existe nenhum mistério. Pegue uma folha de papel ou crie uma planilha no computador e faça uma grade com quatro colunas. Veja:

Nesta grade, deverão ser lançadas todas receitas e despesas geradas no mês. Para você não se decepcionar no final do mês com uma despesa igual ou superior à receita, faça um acompanhamento a cada lançamento.

Teto da despesa
Tenha sempre em mente que sua despesa não pode ultrapassar 80% do seu rendimento sendo que, os 20% restante é a economia do mês. Toda pessoa ou família precisa ter um fundo de reserva para uma eventual necessidade. Quando a despesa empata ou ultrapassa o rendimento é sinal que não existe controle financeiro ou não está sendo colocado em prática.
Priorizando pagamentos
Para melhor controle e evitar aborrecimentos, é necessário priorizar os pagamentos. As contas de energia elétrica, água e supermercado deverão ser quitadas primeiro, pois, são necessidades básicas da família. Em segundo lugar, as contas que têm alta taxa de juro, por exemplo: Cartão de crédito. Procure negociar com os credores prazo e eliminação da taxa de juros e, jamais, recorra a agiotas. Não cometa esse crime contra você mesmo por mais crítico
que seja o momento. A melhor alternativa é sempre a negociação. Explique sua situação ao credor e proponha o pagamento do valor principal sem taxa de juros. Nessa hora, você precisa ser bom negociador.
Planejamento X Objetivos
Não adianta você pensar grande, definir objetivos e não ter planejamento para cumprí-los. O planejamento precisa caminhar lado-a-lado com o objetivo estabelecido. Nem sempre os objetivos e planejamentos são cumpridos, mas não é em função disso que você deixará de criálos.
Um planejamento recional é de suma importância, pois, é através dele que você saberá se o objetivo poderá ser alcançado ou não.
Definir objetivos
Toda pessoa ou família precisa ter objetivos na vida. Os objetivos podem ser definidos em família ou individualmente. O importante é tê-los. Você poderá ter vários objetivos ao mesmo tempo, mas, vale lembrar que objetivo é traçado para ser alcançado. Defina os objetivos a serem alcançados no ano corrente ou seguinte. Exemplo: "Durante este ano tenho que
economizar (x) e partindo deste princípio tenho que economizar (y) mensalmente". Não vou especificar aqui os objetivos existentes, mesmo porque, isto é uma coisa pessoal e pode ser desde um simples eletro-doméstico a uma casa na praia.
Mudança de mentalidade para alcançar um objetivo
Você pode pensar: "Puxa vida! Eu penso alto, ganho razoavelmente bem e ainda não tenho casa própria, sem falar no carro que está alienado pelo consórcio em função das 15 prestações restantes..." Outro pensa: "Como vou conseguir alguma coisa com esse salário que ganho. Isto é simplesmente impossível!". É claro que as conquistas são alcançadas após muita luta.
Lembre-se que no início do deste texto você se julgou receptivo a mudanças. Uns pensam grande, outros um pouco menor, e tem aqueles que pensam pequeno. A esses últimos, o destino não será tão generoso. Bom, tudo isto você já deve ter ouvido várias e várias vezes. O segredo está nas seguintes virtudes: Pensar grande, definir objetivo e ter controle. Leia com atenção este poema de Bastos Tigre - A Vitória da vida - um dos mais belos já publicados.
 

A Vitória da vida
A vitória da vida
Bastos Tigre
"Pobre de ti se pensas ser vencido!
Tua derrota é caso decidido.
Queres vencer, mas como em ti não crês,
Tua descrença esmaga-te de vez.
Se imaginas perder, perdido estás.
Quem não confia em si, marcha pra trás;
A força que te impele para a frente
É a decisão firmada em tua mente.
Muita empresa esboroa-se em fracasso
Inda muito antes do primeiro passo;
Muito covarde tem capitulado
Antes de haver a luta começado;
Pensa em grande, e os teus feitos crescerão;
Pensa em pequeno, e irás depressa ao chão.
O querer é o poder arquipotente.
É a decisão firmada em tua mente.
Franco é aquele que fraco se imagina;
Olha ao alto o que ao alto se destina;
A confiança em si mesmo é a trajetória
Que leva aos altos cimos da vitória.
Nem sempre o que mais corre a meta alcança,
Nem mais longe o mais forte o disco lança,
Mas o que, certo em si, vai firme e em frente,
Com a decisão firmada em sua mente..."

Melhorando seu rendimento financeiro
Essa é uma questão muito complexa tendo em vista que ninguém está satisfeito com o que ganha. É bom pensar nos seguintes fatores:
  • O ser humano precisa ter objetivos sempre no sentido de melhorar a qualidade de vida. Aquele que não tem uma ambição sadia é um comodista.
  • Antes de reclamar do salário faça a seguinte análise. Na sua atual função, o que você ganha está dentro da remuneração praticada no mercado? Se estiver, primeiramente você deverá melhorar sua qualificação ou até mesmo se especializar em outra atividade de maior rentabilidade e para, somente depois, pedir aumento ou procurar outro emprego. Não abandone o atual que naturalmente está lhe garantindo o sustento.
  • Procure alternativas, faça trabalho extra, desenvolva a capacidade de pensar e amplie seu ramo de atuação. Caso contrário, você ficará recebendo o mesmo salário e reclamando da vida até se aposentar e o salário de aposentado...Quantas pessoas perderam o emprego e se deram bem na economia informal? Não estou dizendo que você deve largar seu emprego e trabalhar por conta própria... Estou apenas mostrando-lhe que alternativas existem, cabe a você encontrá-las. Não seja comodista, levante a cabeça e procure opções. Um exemplo típico de comodismo é aquele funcionário que trabalha há mais de dez anos na mesma empresa, na mesma função e com um salário que não é o ideal para proporcionar uma vida saudável a ele e sua família. Às vezes, a culpa não é da empresa e sim do próprio empregado que é realmente acomodado. O ditado que "o trabalho dignifica o homem" é muito bonito, mas, além do trabalho é necessário a inteligência, caso contrário, você irá trabalhar igual um burro e não conseguirá transformar este trabalho em benefício próprio. É necessário saber a hora certa de tomar decisões ou solicitar um reajuste salarial.
  • Invista sempre em treinamento. O mercado está cada vez mais seletivo e na hora de contratar, as empresas observam vários quesitos. Entre eles está a qualificação e a determinação em progredir.
Ser controlado e não ser pão duro
Existe uma grande diferença entre ser controlado e ser pão duro. É muito importante que você tenha o equilíbrio. Aquele que gasta tudo que ganha nunca terá nada na vida. Aquele que não gasta nada do que ganha com o lazer, com a saúde ou até mesmo ajudando quem precisa, deve lembrar que quando morrer não levará nada. Por isto, o importante é você ter o equilíbrio entre receita e despesa, mantendo uma reserva para seus projetos.
Características de um pão duro
· Sempre diz estar sem dinheiro e devendo;
· Não gasta nada com lazer;
· Evita sair em turma para não dividir a conta;
· Não cuida da aparência pra não gastar;
· Presentes? Nem pensar;
· Procura comprar sempre o mais barato sem analisar qualidade, durabilidade, procedência, etc.
· Não gosta de terceirizar serviço, procura resolver tudo sozinho mesmo sem ter conhecimento técnico. Muitas vezes, na tentativa de economizar, acaba gastando mais. É a famosa economia besta.
Características que quem gosta de gastar
· Não pode ver um produto em promoção que vai logo comprando sem analisar se realmente é necessário;
· Está sempre devendo;
· Compra muito com o cartão ou através de crediário;
· Quanto mais cartões de crédito melhor;
· Gosta de emitir cheques pré-datados;
· Não pesquisa preço;
· Gosta de dar presentes;
· Está sempre em roda de amigos etc..
Características de uma pessoa controlada
· Tem controle da despesa em relação ao rendimento;
· Não contrai dívida além do que pode pagar;
· Tem sempre economia para uma eventual necessidade;
· Tem objetivos para investir suas economias;
· Retorna das férias sem ficar devendo;
· Não compra tudo que vê pela frente, simplesmente porque está em promoção;
· Na hora de comprar, analisa qualidade e preço;
· Sabe qual lazer poderá realizar em função do dinheiro disponível;
· Prefere ter desconto e pagar à vista;
Como fazer uma boa compra
Uma das formas de economizar é saber comprar. Isto se aplica a todos os setores da vida. Toda pessoa precisa fazer compra tendo em vista que ninguém é auto-suficiente. Você já pensou que estará "aumentando" o seu rendimento ao comprar um produto abaixo do preço de mercado? Como você acha que "sobrevive" uma agência de carros usados? Sabendo comprar e sabendo vender! Como você provavelmente não é um vendedor nato, pelo menos, deverá ser
um bom comprador, não no sentido de sair por aí comprando tudo que vê pela frente e sim, comprando o que realmente precisa e pelo melhor preço. Tem pessoa que não pode encontrar um produto em promoção que logo compra. Primeiramente, deve-se analisar a necessidade da compra. Ele será útil ou você está comprando somente porque está em promoção? Existem coisas que além de custar um bom dinheiro você raramente necessita e quando necessitar
poderá alugar.
Despesas X Investimento
Como distinguir entre despesa normal e investimento? Este processo terá que ser feito por você mesmo. Vou citar apenas dois exemplos: A grande maioria dos aparelhos eletrônicos não podem ser considerados como investimentos pois, a evolução nesta área é muito grande e grande também é a desvalorização; por outro lado, considera-se como investimento, todo custo com cursos e treinamentos. Diante disto, é melhor você fazer esta análise.
Exemplo de despesa normal
· Despesas pessoais com vestuário;
· Manutenção de móveis e utensílios domésticos;
· Despesas fixas como: conta de água, energia elétrica, telefone, aluguel, empregada
doméstica, condomínio, escola;
Exemplo de despesa com investimento
· Compra de imóveis;
· Reforma do imóvel;
· Compra de equipamentos para produção;
· Reciclagem (cursos e treinamentos);
Compras de natal
O natal virou sinônimo de mercantilismo. O objetivo do natal está sendo substituído pelo comércio e a imagem de Nosso Senhor Jesus Cristo está sendo ofuscada por um velhinho que todos chamam de Papai Noel. Nesta data, muitos pais de família se encontram em situações difíceis em função da condição financeira. As crianças são bombardeadas todo instante com uma saraivada de anúncios de brinquedos que, às vezes, têm preços astronômicos que fogem do alcance da maioria dos pais. Isso acaba trazendo conseqüências que tiram o sentido real do natal, época em que se comemora o nascimento de Jesus. O pai fica decepcionado por não ter condições de dar o presente que o filho deseja ou, quando o faz, acaba se endividando. Um outro detalhe é como a ceia de natal está se transformando num banquete com conseqüências muitas vezes desastrosas. Mas, vamos deixar este assunto de lado que é complexo e envolve mudança de mentalidade e vamos retornar ao nosso objetivo.
Despesas Fixas de Fim de Ano
Um período que sempre causa endividamento é de dezembro à fevereiro. São as férias escolares, compras de natal, baile de reveillon, IPTU do imóvel, IPVA do automóvel e materiais escolares. Sempre nesta época do ano, mais precisamente em fevereiro e março, o que se vê são famílias desesperadas com tanta conta pra pagar. Nesse período, normalmente aumenta a quantidade de protestos nos cartórios. Como planejar essas despesas e não entrar no vermelho? Primeiramente, você deve fazer uma poupança mensal objetivando os custos do final de ano. Cuidado com as compras nessa época, pois, o comércio aproveita para aumentar os preços e pegar os mais distraídos com taxas de juros exorbitantes. As grandes promoções e liquidações sempre acontecem no início do ano... Veja que sempre nos deparamos com planejamento. Faça uma planilha - (Veja figura abaixo) lance as receitas e despesas dos meses
de novembro a fevereiro e veja o saldo. Se o mesmo for positivo, significa que o planejamento está sendo alcançado.

Saindo de férias
"Esta faltando apenas um mês para o início das férias. Ah! Que alívio! É uma data tão importante e aguardada com tanta ansiedade que os dias parecem uma eternidade." Quem nunca teve essa sensação? Nos dias atuais a competição de mercado, a necessidade intrínseca de ganhar dinheiro, o trânsito caótico, a insegurança tanto física quanto de perder o emprego, tudo isto, vai gerando um estresse gradativo. As férias são extremamente importantes
para a recuperação física, emocional e até mesmo espiritual. Como tirar férias preocupado com as contas que estão vencendo, como viajar sem dinheiron, como comprar aquele aparelho eletrônico tão desejado sendo que o dinheiro que você irá receber não será suficiente? Com certeza, essa preocupação irá aumentar seu estresse. O seu retorno ao trabalho deverá ser com muita energia e disposição para suportar mais 365 dias, e com toda esta preocupação, o retorno não será da forma que deveria ser. Férias significam viagem, diversão junto aos amigos ou parentes, período de descanso. Quando isto não acontece, não deixa de ser frustrante.
Quitando as contas antes da viagem
Uma forma de você sair totalmente despreocupado para a tão sonhada viagem é pagar com antecedência todas as contas ou fazer uma reserva para liquidá-las assim que retornar.
Exemplo: Suas férias serão no mês de Agosto e a maioria de suas contas vence antes do dia 15 de cada mês, data que você receberá adiantamento salarial. Neste caso, vencerão duas faturas de cada conta antes do seu próximo recebimento. Veja abaixo, a relação com a conta de energia elétrica(*).

Planejando as futuras férias
O planejamento das futuras férias deve começar tão logo você retorne ao trabalho. Que tal fazer uma reserva mensalmente? Abra uma cadernete de poupança e tenha como ponto de honra depositar todo mês um determinado valor. Evite realizar pagamento antecipado de viagem e hospedagem, pois agências de turismo também podem "quebrar" e se isso acontecer com a empresa escolhida, você poderá ficar "a ver navios". O mais seguro é juntar o dinheiro e
efetuar o pagamento à vista. Você pode estar questionando: "Como vou tirar um pouco do meu salário, se ele mal dá pra pagar as dívidas?" Com certeza um dos fatores a seguir está contribuindo para isto:
· Falta de planejamento financeiro;
· Despesas inesperadas;
· Rendimento baixo;"
Neste último caso, está na hora de você analisar se seu rendimento não está abaixo do que você necessita para ter uma vida equilibrada. Cabe a você criar meios de aumentá-lo. Veja: "Melhorando seu rendimento financeiro ". Muitas vezes o problema não é rendimento e sim, administração. Voltando ao planejamento, é de suma importância que você defina com antecedência o seu roteiro de viagem. Se você tiver oportunidade de programar as férias para uma data que não seja de alta temporada, faça! Assim você estará diminuindo custos. Faça um  levantamento de preço dos alojamentos alternativos em relação aos hotéis. Se você está de férias, provavelmente não irá ficar dentro do hotel assistindo televisão. Você precisará somente de um ponto de apoio para um bom repouso depois das aventuras diárias. É natural o turista gastar além do previsto e retornar ao trabalho preocupado com as dívidas contraídas durante a viagem. Isto não deveria acontecer. Tenha como meta não gastar além do dinheiro disponível.
Aproveite esses dias ao máximo e procure retornar dois dias antes do início ao trabalho - tempo suficiente para recompor as energias e tratar dos assuntos particulares.
Compras parceladas x juros
Os comerciantes criaram uma forma de induzir o consumidor a pagar um juro camuflado ao optar pelo parcelamento da compra. "O produto anunciado tem o preço (x) à vista, mas pode ser dividido em até 6 pagamentos iguais". Ora, todos nós sabemos que neste preço está embutido o juro. Caso você tenha condição de comprar o produto à vista, você terá o poder nas mãos para solicitar um desconto. Quanto maior for a rotatividade do produto maior será a margem de lucro do comerciante. Ou ele dá o desconto para pagamento à vista ou estará cobrando juros. Cabe a você decidir se compra nessas condições ou não. Isso é livre negociação.
Cheque especial e cartão de crédito
É bom lembrar que este texto é destinado às pessoas que estão passando por um momento de desequilíbrio financeiro e procuram alternativas para sair dele. Muitas têm na carteira ou bolsa vários cartões de crédito. Ora, estando você nesta situação, qual a necessidade de pagar várias anuidades referentes aos cartões? Sem falar é claro, na facilidade em fazer compras. Tenha sempre em mente que compra à prazo, no cartão ou no cheque pré-datado vencerá da
mesma forma e não deixará de ser uma dívida. O fator prazo simplesmente prorroga a dívida. O ideal é você ter somente um cartão. Isto, se você souber usá-lo. Caso contrário, é melhor destruí-lo. O cheque especial é uma boa para o banco e uma armadilha para o cliente. O juro do cheque especial é um dos mais altos praticadas no mercado sem falar na taxa de renovação que acontece a cada 3 ou 4 meses dependendo do banco. O valor das anuidades
dos cartões e as taxas de renovação do cheque especial poderão ser destinados à outra necessidade.
Compra de automóvel
Este é um assunto em que cada pessoa deverá analisar sua condição, antes de se comprometer. Eis algumas dicas em relação à compra de um automóvel zero km. Se o valor do carro for de R$ 12.000,00 (Doze mil reais), você precisará ter em média R$ 14.000,00 para pagar o seguro e adicionar alguns acessórios. Muitas vezes, a pessoa tem somente o valor do carro e acaba parcelando o seguro, o alarme e o aparelho de som. É claro que isto gera um custo futuro. Lembre-se: Carro não é investimento a não ser para quem depende dele para o trabalho ou em algumas situações específicas. O consórcio é interessante somente para quem tem dificuldade em juntar dinheiro ou quando a procura é maior que a oferta. Neste último caso, você sendo contemplado, poderá repassar a carta de crédito. Muitos preferem vende-la e com ágio, o que é ilegal. Eis alguns pontos negativos em relação ao consórcio:
· Você estará pagando mais caro em função das taxas de administração inerentes aos consórcios;
· Se você for contemplado antes da metade do plano - ao término do mesmo - o carro terá sofrido uma grande desvalorização;
· Num consórcio de 50 meses por exemplo, se você tira o automóvel no início e, após 24 meses, você precisar vendê-lo, terá dificuldade em função do uso do carro. Quem vai comprar um carro consorciado dará preferência a um carro mais novo.
· Se o dinheiro que você tem não é suficiente para a compra de um veículo novo, compre um usado, mas que esteja em bom estado. Caso contrário, é melhor esperar até juntar o dinheiro suficiente ou, se preferir, compre um em consórcio depois de levar em consideração as ponderações que fiz neste capítulo! Há que se lembrar também que, carro usado e mal conservado ou, com mais de 3 anos de uso, geralmente exige muita manutenção, o que o torna inviável. Se você está correndo risco de perder o emprego, pondere: não é hora de assumir compromisso.
Troca de veículo
É comum as pessoas que tem condições financeiras trocar de carro todo ano. Essa é uma típica situação em que pode ocorrer a perda de dinheiro. Esse fato pode ocorrer de duas formas: Na troca direta na concessionária.
· Todos sabem que a lucratividade de uma concessionária está principalmente na compra e venda de veículos. Quando ela compra, a avaliação é feita forçando o preço para baixo. Caso contrário, ela não conseguiria vendê-lo obtendo lucro.
· O ideal é você realizar a venda. Procure saber qual é o valor de mercado, procure nos jornais especializados (caderno de veículos) e, com certeza, você conseguirá um valor maior que o oferecido pela concessionária.
Na compra do carro zero km.
· Quando você compra um carro zero km e o tira da concessionária, automaticamente já estará perdendo dinheiro pois, nesse exato momento, o carro estará sofrendo desvalorização. Para que isso não aconteça, é necessário que a compra seja realizada aproveitando alguma promoção, ou, antes de aumento de preço.
· Talvez você levará um certo tempo para conseguir vender o automóvel ou encontrar o carro desejado em promoção. Mas vale lembrar que este texto é destinado àquelas pessoas que têm a despesa maior que a receita e para inverter essa situação é necessário mudança de comportamento e sacrifício.
Factoring
Tanto as pessoas físicas ou jurídicas devem evitar ao máximo recorrer a uma factoring. Quando isso acontece é sinal de que as finanças não vão bem. Quando você desconta um cheque ou uma duplicata ou uma promissória numa factoring, você estará pagando juros e também um adicional de risco para compensar os títulos não liquidados. Isso não é interessante pra ninguém. Exceto para a própria empresa de factoring. Para o comerciante, esse tipo de transação o faz perder o poder de negociação, pois, para não acumular prejuízo, ele precisará incorporar nos produtos o valor do juro cobrado pela factoring ao passo que tendo "capital de giro" ele terá melhores condições para negociar e conseqüentemente poderá praticar preços iguais ou melhores que os da concorrência.
Financiamento da casa própria
O financiamento de um imóvel pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH) só é interessante em alguns casos:
· A pessoa mora de aluguel e não tem capital suficiente pra comprar um imóvel. Neste caso, o valor que é destinado ao pagamento do aluguel poderá ser utilizado para pagamento das prestações. Vale lembrar que você estará morando no que é seu e não terá mais o inconveniente de procurar fiadores, sem falar é claro, dos móveis danificados em função das constantes mudanças.
· A pessoa não precisa do imóvel para morar. Desta forma, ele poderá ser alugado e o valor recebido com o aluguel poderá ser utilizado para pagamento da prestação. A melhor opção continua sendo compra à vista. Infelizmente nem todas pessoas dispõem de capital para tal aquisição.

veja os vídeos do Programa Zmaro: Humor inteligente de forma descontraída. Acesse www.Zmaro.com.br

 

Clique abaixo para ver um pouco do Programa Zmaro
Humor inteligente de forma descontraída...

 

De grão em grão a galinha enche o bico!!!
Contribua com o PobreVirtual e Programa Zmaro. Curta, comente e compartilhe o Programa Zmaro nas suas redes sociais.
Envie seus resumos, receitas, dicas, provérbios e o que mais tiver para comaprtilhar no PobreVirtual e no Programa Zmaro. Basta acessar
www.pobrevirtual.com.br/fale
Ou se preferir você pode contribuir financeiramente depositanto qualquer valor em qualquer lotérica (Caixa Econômica Federal): agência 1998, operação 013, Poupança número 8155-0, ou veja outros meios em www.Zmaro.tv/doe 
Livros e cursos são caros, me ajude a aprender novas linguagens para lhe ensinar melhor e incrementar este site com várias novidades. Quando você passar em frente a uma lotérica, lembre-se que existe alguém que precisa muito desta(s) moedinha(s), ponha a mão no bolso e perca alguns segundos do seu tempo e faça um depósito. Pegue aquela moedinha que vai acabar caindo do seu bolso e dê um bom destino a ela.